segunda-feira, 1 de Agosto de 2011

FLORENCE NIGHTINGALE

RETALHOS DA SUA VIDA





Nightingale na sua Juventude
Florence Nightingale (1820-1910) filha de pais ingleses nasceu durante uma viagem a Florença, Itália. A sua maior realização foi o estabelecimento do conceito da preparação formal para a prática da enfermagem; a profissão de enfermagem, assim, teve início com a sua promessa de cuidar das pessoas doentes. A sua fama espalhou-se com rapidez após o seu trabalho, e o de um grupo de mulheres dedicadas, a cuidar dos soldados doentes (e não só) durante a guerra da Criméia. Ela era uma enfermeira de extrema eficiência à cabeceira dos doentes, tinha grande preocupação para com os soldados. Ganhou atenção especial por parte de Henry Wadsworth Longfellow, nos relatos de guerra, feitos sobre a sua prestação de cuidados e das suas rondas nocturnas com uma lâmpada, ficou conhecida como: A Senhora da Lâmpada. (“The Lady with the Lamp”) Rica e bem-relacionada, vivia em Florença, no Grão-ducado da Toscana. Por isso, Florence recebeu o nome em inglês da cidade em que nasceu. Impetuosa, rebelou-se contra o papel convencional para as mulheres do seu estatuto, que seria tornar-se esposa submissa, e decidiu dedicar-se a bem fazer, encontrou o seu caminho na enfermagem.
Em Dezembro de 1846, em resposta à morte de um mendigo numa enfermaria em Londres, que acabou por evoluir para escândalo público, ela tornou-se a principal defensora da melhoria no tratamento médico. Imediatamente, obteve o apoio de Charles Villiers, presidente do Poor Law Board (Comité de Lei para os Pobres). Isto levou-a, a ter papel activo na reforma das Leis dos Pobres, estendendo o papel do Estado para muito além do fornecimento de tratamento médico.
Quando voltou para a Inglaterra como heroína em Agosto de 1857, após muito tempo na Criméia, e de acordo com a BBC, era provavelmente a pessoa mais famosa da Era Vitoriana além da própria Rainha Vitória
Depois de contrair febre tifóide, ficou com sérias restrições físicas, o que a obrigou a retornar em 1856 da Criméia, voltou ainda, mas, regressou definitivamente em 1857.
Impossibilitada de fazer os seus trabalhos físicos, dedica-se à formação na escola de enfermagem em 1859 na Inglaterra, onde já era reconhecida pelo seu valor profissional e técnico, recebeu um prémio concedido através do governo inglês. Fundou a Escola de Enfermagem no Hospital. Saint Thomas, com curso de um ano, era ministrado por médicos com aulas teóricas e práticas

 Em 1883, a Rainha Vitória concedeu-lhe a Cruz Vermelha Real e em 1907 tornou-se a primeira mulher a receber a Ordem de Mérito.
Florence Nightingale faleceu em 13 de Agosto de 1910, deixando um legado de persistência, capacidade, compaixão e dedicação ao próximo, estabeleceu as directrizes e caminho para a enfermagem moderna.




FLORENCE NIGHTINGALE
RETALHOS DA SUA VIDA

Ambiente e saúde
 A ENFERMAGEM COM NIGHTINGALE
A SUA TEORIA AMBIENTALISTA
         AMBIENTE FISICO
          AMBIENTE PSICOLOGICO
         AMBIENTE SOCIAL
A TEORIA. OS SEUS CONCEITOS
         HOMEM/INDIVIDUO
         ENFERMAGEM
         SAÚDE/DOENÇA
         SOCIEDADE/AMBIENTE
 TEORIA DE NIGHTLNGALE. RELAÇÃO COM TEORIAS ACTUAIS
        ADAPTAÇÃO
         NECESSIDADE
         STRESS
RESUMO

A ENFERMAGEM COM NIGHTHINGALEM

A Enfermagem organizada começou na metade do século XIX, sob a liderança de Florence Nightingale. Antes do seu tempo, o trabalho de cuidar da pessoa doente era realizado por indigentes, prisioneiros e bêbedos, pessoas incapacitadas a outra espécie de trabalho. Construíam-se hospitais onde os pobres sofriam com mais frequência devido ou ambiente do que à doença. O que predominava em todos o lugar eram cirurgias sem anestesia, pouca ou nenhuma higiene e nos hospitais abundava o lixo.
Em todo o seu trabalho, que nos legou por escrito a sua preocupação constante é sobre o ambiente. Embora se tenha preocupado com o ambiente físico, mais do que com o psicológico ou o social, isto deve ser entendido no contexto daquela época e da sua experiencia como enfermeira, num ambiente dilacerado pela guerra.
Compreende-se; ela que testemunhou o início da década de 1850, onde a falta de higiene, (porcaria mesmo) a peste, e a morte, eram uma constante no ambiente das enormes barracas, que serviam de hospitais, localizasse maciçamente a sua preocupação em melhorar o ambiente, de modo a auxiliar os doentes tão somente a sobreviver. Através desta preocupação a taxa de mortalidade diminuiu de 42por cento para 22 por mil. Tal sucesso propiciou-lhe enfáticos dados básicos sobre os quais se encara a enfermagem sob a óptica singular desta mulher.


Diagrama da Teoria de Enfermagem de Nightingale
  O esquema ao lado apresenta uma visão da teoria criada por Nightingale. O elemento chave está diagramado no centro do triângulo – condição do doente e natureza –. O impulso do ambiente, aqui, dá-se sobre o ambiente e a natureza que funcionam juntos, de modo a permitir a ocorrência do processo de reparação. Os três componentes – físico, social e psicológico – necessitam ser entendidos como inter-relacionados, e não como partes distintas, separadas. A limpeza do ambiente físico relaciona-se directamente com a prevenção da doença e as taxas de mortalidade no âmbito do ambiente social da comunidade. (Além do que, todo o ambiente psicológico do doente é enormemente influenciado pelo ambiente físico.)

A SUA TEORIA AMBIENTALISTA

O ambiente é visto como todas as condições e influencias externas que auxiliam a vida e o desenvolvimento de um organismo, sendo capaz de prevenir, suprimir, ou contribuir para a doença e a morte. No seu legado ela fala acerca do provimento de coisas como: ventilação, ar e água limpos, limpeza de corpos, do meio envolvente, calor, de modo que o processo de reparação, instituído pela natureza, não seja impedido. Fala de elementos ambientes que perturbam a saúde, tais como: lixo, humidade, baixa temperatura, correntes de ar, maus cheiros, escuridão. Auxiliar os doentes para que mantenham as suas capacidades vitais, satisfazendo as suas necessidades é tido como uma meta da enfermagem.

Ambiente Físico
Simbolo da Enfermagem
Os componentes ambientais básicos são físicos por natureza e têm a ver com coisas como do tipo ventilação e calor. A higiene constitui noção inclusa relacionada com todos os aspectos do ambiente onde se encontra o doente, que deve estar isento de poeira, fumo, odores sufocantes.

Ambiente Psicológico
O efeito da mente sobre o corpo foi bastante aceite na época de Nightingale, não foi porém compreendido como a condição do corpo, afectada pelo ambiente, poderia afectar a mente.
Ela reconheceu que um ambiente negativo poderia causar stress físico daí afectando o clima emocional do doente. Em consequência foi dado ênfase à comunicação, e em criar condições que mantivessem a mente do doente estimulada. O tédio era, e é tido como causador de sofrimento.

Ambiente Social
A observação do ambiente social, a capacidade de observar o doente no seu todo, isto é, o ambiente físico, tais como ar e água limpos, tratamento adequado de esgotos. O ambiente “total” do doente não inclui somente o próprio doente, a sua casa ou o quarto do hospital, mas toda a comunidade que influencia aquele ambiente específico.

A TEORIA. OS QUATRO CONCEITOS PRINCIPAIS

Ao rever-se a maneira como Nightingale relaciona a sua teoria aos quatro conceitos principais torna-se evidente, uma vez mais, que o ambiente constitui o foco principal da sua teoria.



Os Quatro Conceitos Principais da Teoria de Nightingale
   O esquema ao lado identifica os quatro conceitos principais, a forma como estão relacionados na Teoria de Nightingale. O ambiente influencia a condição humana, com o trabalho de enfermagem tendo o papel de influenciar aquele ambiente, de modo que a saúde/doença passe a ser um processo reparador.
Cada um dos quatro conceitos principais causa impacto sobre o outro. A enfermagem influencia o ambiente humano que afecta a saúde. O indivíduo é afectado pelo ambiente e pelo profissional de enfermagem que influencia a saúde. A sociedade/ambiente causa impacto sobre o profissional e sobre a saúde do indivíduo.
A lista abaixo reflecte a visão de Nightingale em relação aos quatro conceitos principais:

• Homem/ Individuo. Possui poderes reparadores vitais para lidar com a doença.
• Enfermagem. A meta é colocar o indivíduo na melhor condição à acção da natureza que se dá basicamente, através do impacto sobre o ambiente.
Saúde/Doença. O foco recai sobre o processo reparador de melhora.
Sociedade/Ambiente. Envolve aquelas condições externas que afectam a vida e o desenvolvimento da pessoa. O foco recai sobre: ventilação, calor, odores, ruídos, iluminação.

Basicamente, estes conceitos são mais implícitos do que explícitos, e podem ser mal compreendidos e mal interpretados pelos que tentam utilizar a teoria. O conceito mais claramente definido é o da sociedade/ambiente. Ainda assim, não está claro quão extensiva ou globalmente Nightingale encarava o ambiente.
É difícil compreender qual o significado real do conceito homem/individuo. Para Nightingale. Ela descreve os seres humanos apenas em termos do seu processo de cura.
O conceito saúde/doença. É o mais escassamente definido. Uma visão de saúde como falta de doença oferece-nos pouca compreensão daquilo que realmente abrange a saúde para Nightingale. Enfermagem. É descrita em relação aos outros três conceitos. Nightingale foi a primeira a dar clareza aos objectivos da enfermagem. A primeira tentativa de se explicar um papel profissional.

TEORIA DE NIGHTINGALE. RELAÇÃO COM AS TEORIAS ACTUAIS


A Teoria de Nightingale apresenta uma estreita relação com as actuais, frequentemente usadas na prática actual de enfermagem.
As mais significativas são: adaptação, necessidade e stress

Adaptação


Florence Nightingale ela Própria Doente






Reflecte os ajustamentos do homem a forças que se opõem a ele.

Necessidade
As teorias da necessidade em especial a de “Maslow”reconhecem basicamente, as teorias enfatizadas por Nightingale, ex: a necessidade de oxigenação, entendida no contexto do ar fresco, da ventilação.

Stress
Envolve uma ameaça ou mudança no ambiente em que o indivíduo necessita competir. O stress pode ser positivo ou negativo, depende, pois, do seu resultado final, pode estimular uma pessoa a agir positivamente à procura de uma meta, ou pode causar exaustão, (se for tão intenso que o individuo não seja capaz de o suportar)

RESUMO

O foco principal de Nightingale era o ambiente do doente. A enfermagem era entendida distinta da medicina e do seu objecto de trabalho, que é o ser humano desprovido de algumas das suas capacidades tanto físicas como mentais, e oferecer-lhe um ambiente que permitisse à natureza agir em seu benefício.
Os factores ambientais abrangiam: ar, água limpos, controlo de ruídos, rede de esgotos adequada, diminuição da sensação de frio, actividades para diminuir o stress.
Outras teorias que se apresentam mais ligadas ao seu trabalho são: Adaptação, Necessidade e Stress.
A sua teoria é tão actual hoje em dia, como uma base teórica para a prática, quanto o foi na sua época. Trata-se da base sobre a qual todas as outras teorias de enfermagem devem ser entendidas.

Fontes: Teorias de Enfermagem
            Administração em Enfermagem      
            Wikipédia, a enciclopédia livre
              Youtube                            

  Clique na URL e ouvirá a voz de Florence Nightingale  
   através de hiperligação ao youtube
                http://youtu.be/ax3B4gRQNU4
Coimbra, Agosto de 2011
Carminda neves

Sem comentários:

Enviar um comentário